APRESENTAÇÃO
ARTIGOS E ENSAIOS
APOSTILAS E CIA.
BLOG PROLEGIS
CÁLCULOS
CÓDIGOS
CONSELHO EDITORIAL
COLABORADORES
CONCURSOS
COTIDIANO E DIREITO
CURSOS ONLINE
DOWNLOADS
GALERIA DE FOTOS
INDICES ECONÔMICOS
JUDICIÁRIO
INFORME PUBLICITÁRIO
DIRETÓRIO DE LINKS
LEGISLAÇÃO
NOTÍCIAS JURÍDICAS
OAB
PALESTRAS / CURSOS
ROTEIROS PRÁTICOS
SERVIÇOS ÚTEIS
SITES AFINS
VIDEOS TV PROLEGIS
SORTEIO DE LIVROS
ESA GUARULHOS
PROGRAMA DIREITOS E DEVERES

Cadastre-se e receba em seu e-mail nossas novidades e promoções.

Nome:
E-mail:

Digite o código












Busca:

REMUNERAÇÃO EXTRA DO PROFESSOR
Professor tem direito a horas-aula adicionais pela orientação de monografias

24/09/2011 23:00

DECISÃO: *TRT-MG - O adicional extra-classe recebido pelo professor não remunera as atividades de orientação de monografia e a participação em bancas examinadoras desses trabalhos. Também não remunera as horas despendidas em reuniões pedagógicas e as atividades acadêmicas realizadas nos intervalos entre as aulas. É o que dizem as normas coletivas da categoria, aplicadas pelo juiz titular da 5ª Vara do Trabalho de Betim, Maurílio Brasil, ao julgar o caso de um professor que pediu o recebimento de horas-aula adicionais pelo tempo gasto em reuniões e em orientação de monografias dos alunos da instituição de ensino reclamada, a Fundação Comunitária Tricordiana de Educação. 

"De acordo com as convenções coletivas da categoria docente, são consideradas atividades extra-classe todas aquelas realizadas pelo professor fora do horário de aula, mas que sejam relacionadas com as aulas normais regulares, devendo ser objeto de pagamento específico as horas de participação em reuniões e outras atividades realizadas foras do horário normal de aulas ou aquelas atividades não relacionadas com as aulas normais", explicou o magistrado. Diante disso, ele concluiu que a participação do reclamante como professor na orientação de trabalhos de monografia se enquadra como atividade não direcionada com as aulas regulares ministradas por ele. Até porque, elas eram realizadas fora do horário semanal contratual. Portanto, não são remuneradas pelo adicional de atividade extra-classe, como também não são as horas de participação em reuniões convocadas pela escola.

Com base nos depoimentos das testemunhas, o juiz deferiu o pedido de horas extras pela orientação de monografias e também pela participação em duas reuniões pedagógicas por mês, fora dos horários das aulas, com duração de uma hora e meia cada.

No mesmo processo, foi reconhecido ao reclamante o direito aos períodos de "janelas", ou seja, intervalos entre as aulas, durante os quais o professor permanecia na Faculdade realizando atividades acadêmicas. "O tempo de 'janelas' deve ser indenizado, nos termos das convenções coletivas da categoria, e ficou comprovado que o autor ficava realizando atividades acadêmicas nesse período, estando, pois, trabalhando", concluiu o julgador, deferindo as horas-extras pleiteadas, com o adicional legal de 50% sobre a remuneração mensal e reflexos em parcelas salariais. A instituição de ensino recorreu, mas o TRT manteve a decisão de 1º Grau.

(0187700-63.2009.5.03.0142 RO)


FONTE:  TRT-MG, 19 de setembro de 2011.






INCIDÊNCIA DA PRESCRIÇÃO TRABALHISTA
Prescrição trabalhista é aplicável em ação ajuizada pelo empregador contra empregado

NÃO CARACTERIZAÇÃO DE BEM DE FAMÍLIA
Turma mantém penhora de vaga de garagem com registro próprio

PLANO DE SAÚDE DEVE ARCAR COM TRATAMENTO MÉDICO
Plano deverá arcar com tratamento fora da área de cobertura

DIREITO À VIDA E À SAÚDE
Prefeitura de Caxias do Sul (RS) terá de pagar tratamento a portador de doença incurável

OBRIGATORIEDADE DO DEPÓSITO RECURSAL
Empresa perde recurso por achar que gratuidade judiciária incluía depósito recursal

HUMILHAÇÃO GERA DEVER DE INDENIZAR
Restaurante terá de indenizar atendente humilhada por gerente

DANOS MORAIS DEVIDOS POR OFENSA À VIDA ÍNTIMA
Empregadas ofendidas e discriminadas por manterem relacionamento homossexual serão indenizadas

TENTATIVA DE EXTORSÃO
Funcionário que tentou extorquir patrão com vídeo de insetos é condenado.

LARVAS DE INSETOS GERAM DANOS MORAIS À CONSUMIDORA
Consumidoras passaram mal depois de comer os chocolates

VICIO DO APARELHO RENDE INDENIZAÇÃO MORAL
Loja e fabricante de ar condicionado condenadas a indenizar por vício do aparelho